Política de Fato

Se eleição de Areia Branca fosse um álbum, seria preenchido pelas mesmas figurinhas de sempre

Análise do Política de Fato.


22/06/2020 11:05 - Atualizado em 23/06/2020 19:06

Antes que chova críticas pelo título da presente análise, não se trata de ironia ou deboche. Pelo contrário: trata-se de uma constatação que ocorre na maioria dos municípios brasileiros em que a polarização e a longevidade dos protagonistas políticos delimitam o maior espólio de cada agrupamento. Em Areia Branca, a tônica é esta e desde o fim do século passado nomes como o ex-prefeito Ascendino Souza, Agripino Santos, e mais recente o José Tavares, conhecido como Zé Ailton do Junco entra para o olimpo eleitoral areiabranquense.

Outra prova do domínio dos titãs pelas bandas de Areia Branca? Souza já elegeu sua esposa, Acácia Souza e Agripino vê seu sobrinho Alan tentar a reeleição. No caso de Zé Ailton, o ex-vereador é uma espécie pessoa em ascendência e a bola da vez já que em 2016 teve 3.890 votos ou 36,20%, ficando em segundo lugar e a frente de Acácia Souza.

Este ano é bem provável que haja um novo enfrentamento entre Alan de Agripino e Zé Ailton. A polarização entre ambos permanece mas com alguns fatos novos. O experiente Souza andou ventilando uma suposta pré-candidatura, mas não se mostra encorajado a enfrentar seus dois maiores adversários e daí nasce uma possibilidade: aliar-se a Zé Ailton, já que Alan confirmou publicamente em entrevista que não deseja o ex-prefeito em seu palanque.

Há também uma dissidência familiar no clã Agripino já que o ex-vereador Geovan, que mesmo não tendo laços sanguíneos é casado com uma sobrinha do líder político e lançou sua pré-candidatura à prefeitura de Areia Branca.

Para colocar cada figurinha deste álbum no lugar adequado cada agrupamento segue trabalhando nos bastidores para tentar vencer o pleito deste ano. Alan com uma substituição na vaga de vice: sai Francisco Chagas, já reeleito e pode entrar o vereador Hugo de Pinto do Cafuz. Do lado de Zé Aílton, a possível aliança com Souza pode ser benéfica.

O certo é que a liga para concluir este álbum vem de Itabaiana já que Luciano Bispo apoia Alan de Agripino e o prefeito Valmir de Francisquinho ancora Zé Aílton. A conferir quem vence esta batalha.