Política de Fato

Xadrez na política de Aparecida: arrumações na chapa majoritária podem causar surpresas no eleitorado

Análise do Política de Fato.


08/07/2020 17:46 - Atualizado em 08/07/2020 17:58

Dia sim, outro também a prefeita de Nossa Senhora Aparecida, Vera Souza (MDB), recebe comitivas de aliados e defensores dos dois principais nomes para liderar a chapa majoritária nas eleições de novembro próximo. De um lado, secretários e assessores argumentam que o nome do vereador Marquinhos Pereira (MDB) é o que mais agrada ao eleitorado situacionista; enquanto os partidários de Clarinaldo Andrade (MDB), enfatizam que, por ser irmão do saudoso Antônio Andrade e ter experiência na gestão, Clarinaldo tem o perfil mais adequado para o momento.

Por motivos diferentes, tanto a ala que defende Marquinhos como o grupo que prefere Clarinaldo tentam convencer Vera de que o amplo favoritismo da candidata da oposição, Jeane da Farmácia (PL) pode ser derrubado caso ela opte pelo nome mais competitivo.

Mas nos últimos dias o xadrez político aparecidense ganhou novos personagens com a entrada de Vanderlei Almeida, filho do ex-vereador Manoel de Augusto e primo da atual vice-prefeita, Adriana de Zé Cutia, como um provável nome de consenso na vaga de vice.

A seu favor Vanderlei tem o fato de ser pessoa de confiança da prefeita, inclusive tendo sido cogitado para ser seu sucessor lá em 2008, quando o nome do grupo veio a ser Antonio Muniz. Fontes ligadas à prefeita alegam ainda que por trabalhar na secretaria municipal de Transportes, Obras e Serviços Urbanos Vanderlei tem contato direto com a população e isto o cacifaria para está na majoritária.

Vanderlei é filiado ao PSD e embora ainda não tenha se desincompatibilizado os novos prazos criados com o adiamento das eleições para 15 de novembro há tempo hábil para sua exoneração e sua entrada efetiva na vida partidária.