Política de Fato

Rumos do grupo de Valmir em 2020: Amorim demonstra interesse, mas aliados preferem Adailton

Opinião, por Aparecido Santana.


20/09/2019 14:40

O ex-senador Eduardo Amorim surgiu na política como um furacão. A guinada do itabaianense foi meteórica, com o 1º lugar para deputado federal, em 2006, e uma votação estrondosa para o senado, em 2010. Mas parou por aí, tentou duas vezes o Governo e foi derrotado. Amorim pode ressurgir das cinzas em Itabaiana? 

Subestimar quem teve 115.466 votos, para federal, e 625.959 para o senado, seria um grave equívoco. O ex-senador certamente é um nome de peso na política sergipana, mas para candidatar-se em Itabaiana vai precisar do apoio do prefeito Valmir.

Valmir chegou à prefeitura pelo apoio dos Teles e de Amorim. O prefeito, inclusive, reconheceu a importância do apoio de Amorim à sua vitória, nomeando indicados seus na gestão, a exemplo do cargo que “era”, ocupado pelo secretário de comunicação.

Rumores indicam que Valmir não pretende lançar Amorim. Um indício é demonstrado pelos seus aliados, como Waguinho de Leitoa, que não refutou o desejo de ter Adailton como candidato. Quem conhece Valmir sabe que seus aliados são mantidos nos trilhos e que rezam na sua cartilha. Anotem: se as convenções partidárias fossem hoje o voto de minerva de Valmir seria a favor de Adailton.

É fato, também, que Amorim desapareceu de Itabaiana após a eleição catastrófica que o tirou da disputa no primeiro turno. Se o ex-senador pleiteia uma candidatura em Itabaiana vai precisar um pouco mais de disposição